o outro lado da ponte / the other side of the bridge

8.5.11
Depois de tantos casinos, mansões de luxo e hoteis de glamour, passamos a ponte para a outra cidade...Trouville.
O que há de fantástico quando se viaja pela França é que é quase impossivel fazer muitos kilometros sem passar por uma cidade ou vila em dia de mercado.
Foi o caso de Trouville, era mercado naquela manhã de sábado e que bom mercado...
Trouville apesar de tambem ter um cuidado especial nas infraestruturas que oferece a quem visita, com direito a bons hotéis, casino e praia, não perdeu a sua grande função de porto de pesca e por isso é uma pequena cidade com um movimento mais interessante, lojas mais acessiveis (não são propriamente acessiveis...) e um mercado de rua muito autentico onde todos se vão abastecer.
A França foi uma das principais fontes de origem dos hipermercados e grandes superficies, a origem dessa "praga" verdadeiramente, e durante largos anos sofreu com isso e passou por aquilo que estamos a passar em Portugal agora, massificação de hipermercados e a lenta morte dos mercados de rua e comercio tradicional...
até que as pessoas se deram conta que não compravam qualidade, não compravam frescura e acabavam por gastar mais do que no comércio tradicional, porque se poupavam em alguns produtos logo acabavam por deixar de o fazer noutros ou comprar o superfluo. e foi assim que passados alguns anos na França voltou a renascer o comercio tradicional e os mercados em cada cidade e vila. Este de Trouville foi uma boa surpresa e fez-me mais uma vez pensar quando será que Portugal vai passar á fase seguinte, a do fim do encantamento... beijos.sara.

AddThis